A repugnante Europa (des)Unida!

Repugnante será a palavra mais que certa...Estas minhas palavras afastam-se um pouco da fotografia, mas é um desabafo que me "apetece" ter!



Custa-me muito fazer este texto, eu que sou um Europeu convicto, um pró-europeu, um defensor acérrimo da União Europeia. Ou, pelo menos, era! Esta crise como tantas outras veio colocar a nu as fragilidades de hoje do projeto Europeu, um projeto já bem longe daquele que foi gizado e criado por Jaques Delors assinado em 93 no tratado de Masstricht e que supõe o início da UE...Um projeto bem longe daquele que se iniciou em 56 com a criação da CEE...e que passou pela fase de mutação social onde podemos salientar as revoltas estudantis de França e a queda do Muro de Berlim. Uma europa que sempre teve uma curva ascendente no crescimento e na proteção dos seus estados membros...Uma europa que se abriu internamente entre 90-98 abolindo as fronteiras e promovendo a livre circulação de pessoas e bens! Uma Europa que instituiu a moeda única, o EURO entre os seus membros (exceção ao Reino unido). Uma Europa que continuou a crescer ate 2010...E aqui parou. Hoje, fruto das políticas adotadas pela UE nos últimos tempos não me considero um pró-europeu. Em termos históricos demasiados erros e políticas de liderança minadas por alguns países membros, fizeram com que o sonho Europeu caísse. E ontem assistimos ao desenlace de uma história de fadas e romance... Haverá várias e várias formas de interpretar todos estes anos no seio da Europa. Certo é que nem tudo está mal, certo é que ainda assim, continua a ser positivo haver uma Europa. Só não se quer é...esta Europa! Não se quer uma Europa que falhou redondamente (e continua a falhar) na resolução da crise humanitária dos "migrantes" deixando ao abandono os seus países membros mais afetados por esta problemática. Falhou redondamente na falta de proteção a mercados e consequentemente na ruptura de economias débeis como as de Portugal, Grécia, Itália, ou mesmo França (ainda que a economia Francesa não seja débil, mas tal como a poderosa Alemanha, já viu melhores dias!). Falhou redondamente nas políticas de apoio a países com a "corda ao pescoço" empurrando-lhes a TROIKA porque era o que mais lhe convinha a todos os Países parceiros(??), ou seja, ajudamos sim, mas com juros altos. E embora agora não se fale muito, mas falhou e continua a falhar na forma como tratou do processo do Brexit, permitindo veleidades atrás de veleidades a um país que queria abandonar a UE. Falar-se em saídas limpas ou sujas será anedótico tendo em conta o que estava em cima da mesa por parte da Inglaterra, mas mais que isso, o tempo que permitiu a todo o processo, foram mais de 3 anos de Brexit! Só quando alguns países membros se "revoltaram" com a condução do processo é que a UE decidiu impor medidas para essa saída, ameaçando então com a saída "suja". E bem, finalmente Bem! Mas a UE já tinha falhado antes e com o mesmo "jogador" ao permitir à Inglaterra continuar na UE com todos os benefícios, mesmo rejeitando a moeda única que tanto dinheiro nos custou a nós , Portugueses por exemplo! São muitas falhas para uma UE. Já se tinha percebido que dentro da UE não são todos iguais e todas as diferenças têm-se agravado ao longo do tempo. Há países de 1ª e países de 2ª. E talvez não seja de todo parvo relembrar quem foram os fundadores da Europa em 1954 - Alemanha, França, Países Baixos, Bélgica, Luxemburgo e Itália constituíam em 1957 a chamada CEE - Comunidade Económica Europeia. Se aliarmos a estes o país nórdico aliado da Alemanha e na altura a Inglaterra ficamos então com uma ideia do que é a União Europeia de hoje! Sabemos que não somos bem vistos por aquelas paragens, mas só pela classe política pois nas viagens que fiz conheci muitos Holandeses, tenho inclusivé 3 amigos que mantenho contacto com eles e todos gostam de Portugal e dos Portugueses! Mas talvez fosse saudável relembrar no seio da UE os seus planos falhados (ou não!!!) de empobrecimento de Portugal e de Países como Portugal, principalmente no sector primário, quando nos pagaram para arrancar vinhas, macieiras, pereiras, etc a troco de dinheiro fácil! Talvez devêssemos explicar à UE que se Portugal entrou na crise que entrou (não falo desta, falo na que começou nos Anos 80..) devido à destruição da sua maior fonte produtora, a produção primária e nos deixou reféns de serviços públicos, importações e a pedir de chapelinho na mão os subsídios e depois a crise que tivemos em 2002, muito por causa do choque económico que o Euro (moeda) nos trouxe! Antes do Euro conseguimos resolver a crise em 98 com a desvalorização do escudo, recurso esse que nos estava vedado ao aderir ao Euro. Uma vez mais a Europa dos (des)unidos começava a dar mostras da sua arrogância financeira e além de não ajudar, ainda reivindicou mais metas para os Países com mais dificuldades de adaptação ao Euro! Vem 2010 e é a história que sabemos! Sempre que Sócrates, na altura primeiro ministro tentava ir à Europa pedir ajuda, vinha com um pacote de restrições e metas incríveis! A Europa portava-se como o capitalista que emprestava uns trocos para sobrevivência, exigindo que se quisessem dinheiro lhes tinham que dar o pão! De PEC em PEC até à famigerada decisão de chamar a Troika, tudo o que a Europa queria! Agora já havia dinheiro mas a troco de mais e mais imposições e mais e mais juros para os credores amigos (?) da Europa. E eles riam-se! A Alemanha tinha nesta solução entre Portugal e Grécia um "garante" de lucro fácil que lhes sabia tão bem devido ao seu também abrandamento económico (na altura -0,3%). Se repugnante é de facto a palavra que mais se adequa a esta situação é que, agora, para além da rudez económico financeira, vem a incrível frieza de ter a veleidade de falar em "gestão de orçamentos" quando países membros se debatem com este terror e esta obrigatoriedade de não poderem trabalhar! É repugnante! É sim sra! Considero que António Costa esteve bem e, quer ele, quer o Governo de Espanha e também de Itália deverão ser, a partir de agora bem mais duros nos seus discursos na Europa! E mesmo em relação ao COVID-19, não desejo mal a ninguém, mas a insolência dos Países baixos também se reflete na forma como trataram este vírus! E vão já em 8603 casos e 546 mortes! Pela boca morre o peixe srs Políticos Holandeses!! E se calhar daqui a 15 dias são vocês a pedir ajuda! Em nota de rodapé, não é preciso saber muito de finanças para perceber que a Europa não vai resultar muito mais tempo. Uma Europa que anda a dois ou 3 ritmos, com mercados com regras diferentes, onde cada País puxa para si, onde não há espírito de União, pelo contrário, existe sim o espírito capitalista do "mais forte". Sim, será verdade que Portugal também falhou! Aceitámos de mão beijada o dinheiro fácil, aceitámos as políticas Europeias sem pensar no amanhã, sim temos políticos corruptos e maus políticos também! Em todos os quadrantes políticos! Todos!


Sim, Portugal não é nem nunca foi perfeito, mas as políticas Europeias tornaram-no mais imperfeito em termos financeiros. Ficámos reféns também de uma desigualdade em termos de vendas a retalho, onde não conseguimos competir com outros Países que fruto de uma economia mais forte podem praticar impostos mais baixos, vendendo obviamente mais barato, ou então ao mesmo preço mas com margens de lucros maiores. Ficámos reféns de um êxodo de grandes empresas que beneficiando da liberdade de circulação e negócios na UE saíram de Portugal para colocarem as suas sedes na....Holanda! E eles a rirem-se de nós! Em boa verdade, se fossemos Portugueses de gema nunca mais nenhum de nós compraria fosse o que fosse no grupo Jerónimo Martins. Quero acreditar numa Europa saudável e forte! Mas para isso esta Europa de hoje tem que desaparecer! E honestamente, apenas acredito numa Europa federativa, onde cada país passa a ser um estado federativo da Europa, num cenário algo semelhante ao dos Estados Unidos. Uma Europa onde todos os estados federativos mantêm a maior parte dos seus poderes soberanos, mas em termos económico-financeiros, regidos pelas mesmas regras e pela mesma igualdade! Sei que dificilmente isto será possível e é por isso que digo que...pode demorar ainda mais uma ou 2 décadas, mas a União Europeia que conhecemos poderá estar prestes a transformar-se....

270 visualizações

© 2020 all rights reserved - Go Wild / Pedro Rego Wildlife and Nature